quarta-feira, 11 de junho de 2008

Carreira de professor atrai menos preparados

Hoje o Brasil atrai para o magistério os profissionais que possuem mais dificuldades acadêmicas e sociais, aponta estudo inédito que será apresentado hoje. Os dados estão em reportagem de Fábio Takahashi publicada nesta segunda-feira na Folha de S.Paulo (íntegra disponível para assinantes do jornal ou do UOL).

Conforme o texto, uma das constatações do levantamento é que apenas 5% dos melhores alunos que se formam no ensino médio desejam trabalhar como professores da educação básica, que abrange os antigos primário, ginásio e colegial. Os pesquisadores delimitaram o patamar de estudantes "top" naqueles que ficaram entre os 20% mais bem colocados no Enem 2005 (Exame Nacional do Ensino Médio, do governo federal).

Dentro do grupo dos melhores, 31% querem a área da saúde e 18%, engenharia, afirma o levantamento.

"Com base nos questionários do Enade (o antigo provão), o estudo identificou que os alunos de pedagogia (curso que forma professores para os primeiros anos do ensino fundamental) vêm de famílias de baixa renda e têm mães com pouca escolarização -condições que apontam maiores chances de dificuldades acadêmicas."

da Folha Online

Nenhum comentário: