sexta-feira, 4 de julho de 2008

Retratos da Leitura no Brasil

Saiu na Folha de São Paulo:


02/07/2008 - por Plínio Fraga

"No Brasil, o equivalente a 77 milhões de pessoas dizem não gostar de ler,
segundo a pesquisa "Retratos da Leitura no Brasil", divulgada em maio pelo
Instituto Pró-Livro. As principais razões para aqueles não-habituados à
leitura: lêem muito devagar (17%); não têm paciência para ler (11); não
compreendem o que lêem (7%); não têm concentração para ler (7%). O
brasileiro que lê, em média, conclui 4,7 livros e compra 1,2 exemplar a cada
ano. Se a genialidade é 10% inspiração e 90% transpiração, a leitura deve
ser 90% instrução e 10% transpiração, entendendo que as dificuldades
apontadas pelos não-leitores vêm do sistema de ensino."

Mais um alerta que precisamos investir em formação de leitores nas escolas, desde a educação infantil.
Isto é prioridade.

Se hoje somos considerados um país de não -leitores, imagine nossa situação daqui a 10, 20 anos?

Esse dado é grave, preocupante, alarmante.

Nós profissionais da educação temos que nos conscientizar da urgência de investir em situaçoes de aprendizagem de leitura com prazer.

A maioria de nossas crianças, alunos de escolas públicas aprendem a ler na escola, tem seu primeiro contato com as letras na escola,ouvem histórias pela primeira vez da boca de um adulto na escola, e por vezes tem seu primeiro encontro com um livro real ma escola.

Não se enganem! A solução está na escola e não fora dela!

A situação é difícil, mas não irreversível.

Mas se nós, enquanto profissionais, também não gostarmos de ler, ou não vermos relevância em dados como este da pesquisa, se acreditarmos que não há mais solução, devo dizer que a situação é gravíssima mesmo e teremos num futuro próximo consequências bem piores do que a realidade já nos mostra.

Nenhum comentário: