quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Saramago diz que estímulo à leitura é "inútil"

Encontrei essa entrevista num site, e achei bastante interessante, ela é de 2006, e deixa bem claro a opinião do escritor José Saramago a respeito da motivação para a leitura.
Achei a declaração bastante controversa, já que partindo do grande escritor causa bastante especulações.

Discordo de seu ponto de vista, porque acredito que se o gosto pela leitura se aprende, então pode e deve ser ensinado.


Vamos a reportagem.

"O prémio Nobel da Literatura José Saramago questionou a utilidade de o Estado estimular a leitura e disse que o "voluntarismo não vale a pena, é inútil" numa área que "sempre foi e será coisa de uma minoria", disse quarta-feira à noite num debate na Biblioteca Municipal de Oeiras.

"Não vamos exigir a todo o mundo a paixão pela leitura." Saramago disse desconhecer o conteúdo do Plano Nacional de Leitura (PNL), de cuja comissão de honra faz parte (com mais 100 pessoas) por ser "uma fatalidade, como as bexigas", por causa do Nobel.

Sobre o PNL disse apenas que "há dinheiro para gastar", mas resta "esperar para ver que resultados". "O estímulo à leitura é uma coisa estranha, não deveria ter que haver outro estímulo além da necessidade de um instrumento que permita conhecer."

"Mal vão as coisas quando é preciso estimular", defendeu, contrapondo que "ninguém precisa de estímulos para se entusiasmar com o futebol". Ontem, a ministra da Cultura, Isabel Pires de Lima, disse: "Discordo e acho que Saramago está a falar de um qualquer plano de leitura e não deste." Mais tarde, disse: "Estamos certos que [Saramago] vai colaborar."

fonte: http://leziria.blogspot.com/

E você o que pensa sobre o assunto?

Nenhum comentário: