sábado, 4 de abril de 2009

Encontrados mais erros em apostilas de escolas estaduais de SP

RIBEIRÃO PRETO - Professores de Ribeirão Preto descobriram novos erros em apostilas distribuídas às escolas estaduais de São Paulo. Além do mapa com dois Paraguais e sem o Equador na apostila de geografia (da 6ª série), na apostila de história consta que Cristóvão Colombo descobriu a América em 1942 (em pleno século XX), e não em 1492. Alguns não acreditam que as apostilas do primeiro bimestre serão recolhidas pelo governo paulista. "Eles foram orientados por coordenadores pedagógicos a corrigir os erros com o lápis, com os alunos, pois não dará tempo para distribuir novas apostilas", diz o conselheiro da regional do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), Claudio Luiz da Silva.


A Secretaria Estadual da Educação, por meio da Assessoria de Imprensa, informou que nesta sexta-feira, 3, seria o último dia para trocar as apostilas com o mapa errado. O erro mencionando Cristóvão Colombo e a descoberta da América seria de digitação e o material não seria trocado, mas os professores podem entrar no site da secretaria e imprimir e colar as informações corretas nas apostilas. A recomendação do uso de lápis foi para o período em que o material não chegou ou não foi colado, para que os alunos sejam ensinados corretamente, informou a Assessoria de Imprensa da Secretaria.


O professor de geografia Oswaldo Ferreira Alves Filho disse que a legenda de uma apostila do 1º ano do ensino médio sugere que a madeira pau-brasil existe em todo o país. "Isso não é verdade, pois o pau-brasil é mais de áreas litorâneas, mas citaram como se também existisse no Amazonas", diz Alves Filho. A Secretaria Estadual da Educação também atribuiu esse erro à digitação. Esses erros já foram sido detectados há três semanas pela Fundação Vanzolini, responsável pelas confecções das apostilas, segundo a Secretaria.

Alves Filho alega que em 2008 já havia erro, mas no caderno do professor (os alunos começaram a receber apostilas neste ano): "Colocaram o rio Xingu, que fica no Amazonas, como se estivesse no Rio Grande do Sul." Ele acredita que, pelo desgaste atual, o Estado talvez nem distribua mais apostilas às crianças nos próximos bimestres. "É desperdício de dinheiro e os alunos hoje não são bobos e estão com receios de usar esse material errado."

Para Silva, que é professor de filosofia e não usa apostila, esse caso gerou uma "crise moral" na educação, pois o fato está se espalhando. "Fizeram apostilas a toque de caixa, copiando da internet, e sem análise e avaliação", critica ele. Silva cita que erros ainda foram encontrados em apostilas de física, matemática e português. "Assim vai se formando a cabeça do aluno de forma errada", emenda ele, preocupado ainda com possíveis erros nas próximas apostilas.

Fonte-Brás Henrique, de O Estado de S. Paulo

Um comentário:

waTa disse...

obrigado por mim linkar em seu site

http://jogos-e-brincadeiras.blogspot.com/2008/02/18-de-abril-dia-nacional-do-livro.html


fico feliz pela indicação