domingo, 21 de junho de 2009

Computadores para todos

Segundo a Coluna de Jorge Bastos Moreno do jornal O Globo, o quase sempre governador em exercício do Rio de Janeiro, vulgo Pezão, anunciou que Piraí é a primeira cidade do mundo a universalizar 6.200 Pcs para a rede de ensino.

O sonho dele agora é universalizar os Pcs para todos os alunos da rede estadual.

A proposta é que os melhores alunos recebam os Pcs, totalizando 7 mil e poucas máquinas distribuídas.

Eu não entendo esse povo.

As crianças que estudam nas escolas do estado são praticamente semi-alfabetizadas, apresentam graves problemas de aprendizagem, deficiências motoras, diversos distúrbios comportamentais...

Não seria melhor investir e apostar numa reestruturação da rede que buscasse a solução para os problemas enfrentados?

A começar pelos salários dos professores que se não me engano, ganham cerca de R$ 512,00 há mais de dez anos sem reajuste. Pra ganhar uma grana a mais e sobreviver, os professores tem que trabalhar em mais não sei quantas escolas ou fazer as malfadadas GLP's.

O mais absurdo de tudo é a proposta pedagógica de distribuição dos pcs que pune o aluno que tem o desenvolvimento da sua capacidade de aprender comprometido.

Ou seja, os melhores recebem o pc e o que não conseguiu, o fracassado, fica se roendo de inveja.

O fato comprovado é que essa pedagogia não existe mais, é uma pedagogia de exclusão,de divisão, que pune os culpados sem lhes dar as chances que eles precisam.

Nada nunca nos garantiu em educação, que aquele aluno que é punido com uma pedagogia dessas, queira tentar melhorar para que no próximo bimestre, no próximo ano ele possa vir a ganhar qualquer coisa que seja.

Ou seja, uma pedagogia barata,de seleção, de gente querendo enganar o povo, e fazendo com isso um trampolim eleitoreiro.

Nós todos sabemos que esses jovens, os excluídos dos Pcs são vítimas de governos e de seus planos de ensino medíocres e ultrapadassdos.

E continuarão sendo com essa proposta demente.

Que a Tecnologia em Educação é importantíssima, é inegável, que seria maravilhoso que todos os alunos tivessem acesso à rede e as informações contidas nela, sem dúvida nenhuma,seria perfeito, como já acontece em vários países desenvolvidos, ou seja, nos paises que conseguiram vencer seus desafios, seus analfabetismos funcionais, suas defasagens salariais, suas propostas ultrapassadas de ensino.

Eu sou uma militante a favor da democratização do acesso à informática. Mas seria bom se TODOS os alunos tivesem o direito à informação, e não somente os escolhidos.

A inclusão digital é uma proposta muito séria e o aluno precisa aprender a usar o computador com todos as suas benesses e as suas mazelas.

Ou será que "eles" pensam que as máquinas, essas audazes,farão o que os governos não conseguem fazer?

Será que as máquinas por si só farão a revolução que o ensino do Estado do Rio precisa?

É um caso a se pensar.

Nenhum comentário: