quarta-feira, 31 de março de 2010

CONAE

Domingo começou a CONAE, conferência Nacional de Educação.
Eu estava chegando ao aeroporto de Brasília, vinda de Góias, quando vi a recepcionista aguardando os participantes chegarem de seus vôos.
Eu estava voltando  para o Rio, para casa, e me senti feliz coim o burburinho, senti uma sensação de dever cumprido.
Ter organizado a conferência muncipal de Educação de Japeri,  ter sido membro da competente equipe que organizou a intermunicipal da Merto I com sede em Nova Iguaçu, ter partcipado da etapa estadual,  foi para mim, uma experiencia engrandecedora como profissional.
Algumas das questões pelas quais acredito e lutei para serem inseridas,  foram aprovadas, como a eleição democrática para diretores.
É inadimissível que as indicações polticas continuem fazendo parte da realidade escolar como moeda de troca. Essas indicações são a cada ano que passam mais vergonhosas  e autoritárias

Essas são noticias fresquinhas do front.

Debatedores levarão propostas à plenária final nesta quinta

Quarta-feira, 31 de março de 2010 - 18:51 
 
A reserva de 50% das vagas nas universidades públicas para alunos egressos de escolas púbicas, a eleição de diretores de escolas, o fortalecimento dos conselhos municipais e a regulação de todos os níveis da educação básica privada foram algumas das propostas aprovadas nesta quarta-feira, 31, por 2,5 mil delegados de todo o país, durante a Conferência Nacional de Educação (Conae), em Brasília.

As propostas, distribuídas em seis grandes eixos temáticos, foram debatidas desde a tarde de terça-feira, 30. Os delegados discutiram e propuseram modificações ao texto oriundo de debates anteriores, realizados em conferências estaduais e municipais. O resultado das votações será enviado à plenária final nesta quinta-feira, dia 1º. O texto aprovado na plenária final servirá como base para a elaboração de políticas educacionais, como o Plano Nacional de Educação.

“Fazer 1,5 mil conferências municipais, 27 estaduais, mobilizar 400 mil delegados nessas etapas e reunir 2,5 mil delegados nacionais, além de fazer com que todos estejam completamente compenetrados na discussão, é algo muito significativo”, avaliou o coordenador da Conae, Francisco das Chagas.

As propostas aprovadas nas plenárias de eixos receberam 50% de votos mais um dos presentes às discussões e só serão novamente apreciadas na plenária final caso algum delegado faça essa solicitação. Cerca de 14 outras proposições receberam entre 30% e 50% de votos nas plenárias de eixos e serão necessariamente votadas no debate final. As propostas com menos de 30% de votos foram rejeitadas.

As plenárias de eixos foram distribuídas em seis grandes grupos. O eixo 1 tratou de questões ligadas ao papel do estado na garantia do direito à educação de qualidade: organização e regulação da educação nacional. O eixo 2 debateu a qualidade da educação, gestão democrática e avaliação; o 3, democratização do acesso, permanência e sucesso escolar. A formação e valorização dos profissionais da educação foi tema do eixo 4. Os eixos 5 e 6 se referiram, respectivamente, ao financiamento da educação e controle social e à justiça social, educação e trabalho: inclusão, diversidade e igualdade.
 

Nenhum comentário: