terça-feira, 13 de maio de 2008

Dicas para contar histórias

Andei sumida um pouco.
Peguei uma dengue seguida de uma forte crise alérgica.
Depois na semana passada dei um pulo em Buenos Aires para participar da Feira do Livro onde fui autografar meus livros.
Foi tudo muito lindo e especial. Guardo Buenos Aires em mim.

Voltando a ativa:

No dia que o mar secar, quando prego for martelo, quando cobra usar chinelo, contador vai se acabar” (Ruth Rocha)


CUIDADOS AO CONTAR UMA HISTÓRIA

Reservar um tempo para ler

 Não se esqueça! Quem conta uma história abraça alguém

Introdução é crucial. "Você vai ganhar ou perder nos 3 primeiros minutos dependendo de como você começa". Deve haver, na introdução, o indício de que coisas excitantes irão acontecer, incitando a curiosidade, unindo as crianças em antecipação. Não dê tudo na introdução. Sempre mantenha um certo nível de mistério, antecipação e surpresa durante toda a história.

Uma vez terminada a história, não fique divagando e corrigindo. Deixe os pensamentos das crianças presos no ponto da história, na mensagem central dela.

Crianças aprendem com seus sentidos. Elas adoram sentir, cheirar, tocar, escutar e ver. Descreva personagens e locais vividamente, ajudando-os a solidarizar-se com os personagens.

Leia e conheça a história que você vai contar. Ter curiosidade é essencial
Enquanto conta, procure ir vivendo a história, deixe-se guiar por ela.

 Conte para si mesmo. Não o faça por obrigação, esqueça a culpa. Observe a reação da platéia. Aproveite objetos inusitados e divertidos da casa, como panos e lenços, para dar mais possibilidades à história.

É bom que o contador seja leitor

É bom que haja um repertório variado

Lembrar que contar histórias é uma atividade que promove a leitura e forma leitores

Contador de histórias não é ator

Recomenda-se o suo de roupas neutras no caso de contador de histórias profissional.

O uso de poesia implica numa outra historia

Aconselha-se a olhar nos olhos dos ouvintes

Não esquecer de citar a fonte

Imitar vozes se sentir seguro para isto. Caprichar na entonação e no timbre de voz.


“O ambiente é essencial para despertar na criança o gosto pela leitura.”

Nenhum comentário: