domingo, 26 de abril de 2009

Fórum Popular de Educação

A Campanha Nacional pelo Direito à Educação convida educadores e educandos de escolas, comunidades, entidades, movimentos e universidades para a primeira etapa da Conferência Nacional de Educação (CONAE-RJ).

O QUE: Construir propostas para melhorar a educação.

QUEM: Reimont Sta Bárbara (Presidente da Comissão de Educação e Cultura da Câmara de Vereadores) e Maria Tereza Avance (Universidade Cândido Mendes).

COMO: Café da manhã, filme, mesa de abertura, apresentação da CONAE, trabalho em grupo (propostas).

QUANDO: 07 de maio de 2009 (quinta) > 9h às 13h.

ONDE: SESC Tijuca (R. Barão de Mesquita, 539, Tijuca, Rio – próximo à Praça Sans Peña).

Evento gratuito | Classificação etária: Livre | Inscrições: (21) 2233-7460 mauriciofranca@acaodacidadania.com.br | Info: www.acaodacidadania.com.br

sábado, 18 de abril de 2009

CONAE


O Ministério da Educação marcou para 23 de abril o lançamento oficial da Conferência Nacional de Educação (Conae). O evento terá a presença do ministro Fernando Haddad e a participação do professor e pesquisador Demerval Saviani, da Unicamp, e do deputado Carlos Abicalil, da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados.


De acordo com o secretário executivo adjunto do Ministério da Educação e coordenador da comissão organizadora da Conae, Francisco das Chagas, o lançamento da conferência é uma estratégia de mobilização da sociedade, que é chamada a discutir as temáticas da educação em todos os níveis e modalidades. O calendário de debates prevê duas instâncias de discussões e eleição de delegados.


Até junho de 2009, ocorrem as conferências preparatórias municipais ou intermunicipais, e até novembro, as 26 conferências estaduais e a do Distrito Federal. A Conae será realizada em Brasília, em abril de 2010. Em todas as etapas, o fio condutor dos debates é o tema Construindo o Sistema Nacional Articulado de Educação: o Plano Nacional de Educação, diretrizes e estratégias de ação. Um documento de referência, que organiza os debates em seis áreas, está disponível para uso nas conferências preparatórias.


No dia de 24 de abril, informa o coordenador da Conae, a TV Escola realiza um programa do Salto para o Futuro com o tema da Conae. Participam desse debate os professores Jamil Cury, estudioso da educação, Demerval Saviani e o deputado Carlos Abicalil. No período de 20 a 24 de abril, a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) realiza a 10ª Semana Nacional em Defesa da Educação Pública. A semana vai mobilizar as escolas para discutir os temas da Conae.

Fonte Mec-Ionice Lorenzoni


Eu sou membro da Comissão Organizadora do municipio de Japeri.Realizaremos nossa I Conferência Municipal de Educação nos dias 15 e 16 de junho.

Nos dias 26 e 27 de junho,vamos participar da Conferência Intermunicipal da Baixada. Os municípios de Japeri, Mesquita, Nova Iguaçú,Nilópolis e Queimados tirarão os delegados para a etapa estadual.

Todos esses eventos fazem parte da CONAE.

Conto com a presença de vocês lá.

sábado, 11 de abril de 2009

Psicologia e Relações Raciais

"Uma roda de conversa mais que oportuna: Psicologia e Relações Raciais"

O Grupo de Trabalho Psicologia e Relações Raciais, do Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro convida todos os psicólogos para seu evento: "Uma roda de conversa mais que oportuna: Psicologia e Relações Raciais"

Data: 29 de abril de 2009
Horário: 18 horas
Local: CRP-RJ / Rua Delgado de Carvalho, 53 - Tijuca
contato: gtpsi.relacoesraciais@gmail.com

sábado, 4 de abril de 2009

Encontrados mais erros em apostilas de escolas estaduais de SP

RIBEIRÃO PRETO - Professores de Ribeirão Preto descobriram novos erros em apostilas distribuídas às escolas estaduais de São Paulo. Além do mapa com dois Paraguais e sem o Equador na apostila de geografia (da 6ª série), na apostila de história consta que Cristóvão Colombo descobriu a América em 1942 (em pleno século XX), e não em 1492. Alguns não acreditam que as apostilas do primeiro bimestre serão recolhidas pelo governo paulista. "Eles foram orientados por coordenadores pedagógicos a corrigir os erros com o lápis, com os alunos, pois não dará tempo para distribuir novas apostilas", diz o conselheiro da regional do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), Claudio Luiz da Silva.


A Secretaria Estadual da Educação, por meio da Assessoria de Imprensa, informou que nesta sexta-feira, 3, seria o último dia para trocar as apostilas com o mapa errado. O erro mencionando Cristóvão Colombo e a descoberta da América seria de digitação e o material não seria trocado, mas os professores podem entrar no site da secretaria e imprimir e colar as informações corretas nas apostilas. A recomendação do uso de lápis foi para o período em que o material não chegou ou não foi colado, para que os alunos sejam ensinados corretamente, informou a Assessoria de Imprensa da Secretaria.


O professor de geografia Oswaldo Ferreira Alves Filho disse que a legenda de uma apostila do 1º ano do ensino médio sugere que a madeira pau-brasil existe em todo o país. "Isso não é verdade, pois o pau-brasil é mais de áreas litorâneas, mas citaram como se também existisse no Amazonas", diz Alves Filho. A Secretaria Estadual da Educação também atribuiu esse erro à digitação. Esses erros já foram sido detectados há três semanas pela Fundação Vanzolini, responsável pelas confecções das apostilas, segundo a Secretaria.

Alves Filho alega que em 2008 já havia erro, mas no caderno do professor (os alunos começaram a receber apostilas neste ano): "Colocaram o rio Xingu, que fica no Amazonas, como se estivesse no Rio Grande do Sul." Ele acredita que, pelo desgaste atual, o Estado talvez nem distribua mais apostilas às crianças nos próximos bimestres. "É desperdício de dinheiro e os alunos hoje não são bobos e estão com receios de usar esse material errado."

Para Silva, que é professor de filosofia e não usa apostila, esse caso gerou uma "crise moral" na educação, pois o fato está se espalhando. "Fizeram apostilas a toque de caixa, copiando da internet, e sem análise e avaliação", critica ele. Silva cita que erros ainda foram encontrados em apostilas de física, matemática e português. "Assim vai se formando a cabeça do aluno de forma errada", emenda ele, preocupado ainda com possíveis erros nas próximas apostilas.

Fonte-Brás Henrique, de O Estado de S. Paulo