terça-feira, 29 de junho de 2010

Premio Eco Futuro

Senhoras Rezadeiras

Tem cerca de um mês  que esse projeto As Senhoras  Rezadeiras do meu amigo Geraldo Bastos do Gestar culminou. Mas como a minha conexão estava muito ruim, não consegui postar as fotos daquela neoite tãoespecial. Mas  como nunca é tarde para consertar um erro, aí vão as fotos da culminância das Senhoras Rezadeiras no Espaço Cultural Silvio Monteiro, Nova Iguaçu.

As jongueiras
As Jongueiras. Que bonitas!

Eu com as jongueiras


O responsável pelo Projeto Geraldo Bastos 

As rezadeiras recebendo a homenagem

Jussara, responsável pelas Jongueiras

Ver. Carlos Ferreira do PT e Pr. João da Fundação Palmares

As Rezadeiras

 As Rezadeiras

 As Rezadeiras
 
Eu com as rezadeiras

Eu com D. Madalena



quarta-feira, 23 de junho de 2010

País precisará construir 25 bibliotecas por dia no ensino fundamental para cumprir nova lei



Agência Brasil - 02.06.2010 - Amanda Cieglinski


Municípios e estados terão muito trabalho para cumprir a lei sancionada na semana passada que determina que toda a escola deve ter uma biblioteca. O maior desafio está nos estabelecimentos do ensino fundamental: será necessário construir 25 bibliotecas por dia até 2020, prazo limite para adequação à medida.
O diagnóstico é de um estudo realizado pelo movimento Todos pela Educação, com base em dados do Censo da Educação Básica de 2008. “Essa dificuldade é decorrente da falta de visão do Brasil sobre a importância da biblioteca. No mundo todo as bibliotecas são doadas por mantenedores que têm uma alegria imensa de poder doar um acervo”, compara Luis Norberto, do Comitê Gestor do Todos pela Educação.
O déficit de bibliotecas no ensino fundamental é de 93 mil. Desse total, 89,7 mil são escolas públicas e 3,9 mil, estabelecimentos privados de ensino. Na educação infantil, apenas 30% dos colégios têm acervo e será necessário criar 21 bibliotecas por dia para cumprir o que determina a nova lei. A melhor situação é a do ensino médio, etapa em que o número de escolas sem biblioteca é de 3.471.
Norberto defende que, além da ação dos gestores, será necessário o envolvimento de toda a sociedade no desafio. “A lei é uma direção, mas ela não faz nada. Nós, sociedade, é que devemos fazê-la funcionar. A tarefa não é só dos gestores, imagine se cada empresário doasse um acervo para uma escola, em dois anos o problema estava resolvido”, diz.
Na comparação entre as redes de ensino, a situação é pior nos colégios municipais, que contam com menos bibliotecas do que as escolas estaduais. O estudo do Todos pela Educação chama a atenção para outro fator que pode dificultar o cumprimento da lei: faltarão profissionais qualificados para trabalhar nesses espaços.
A legislação estabelece que as bibliotecas devem ser administradas por especialistas da área – os bibliotecários. Mas, segundo levantamento da entidade, hoje há um total de 21,6 mil profissionais habilitados, enquanto o país conta com aproximadamente 200 mil escolas de educação básica.
Para Norberto, com a entrada obrigatória das crianças na educação infantil aos 4 anos, estabelecida por lei no ano passado, e a implantação das bibliotecas, os alunos vão aprender a ler mais cedo. "É uma mudança radical e positiva. Daqui a dez anos, as crianças vão estar alfabetizadas aos 8 anos, é um futuro muito melhor", afirma.
 Fonte: Amigos do Livro /Edição: Juliana Andrade

terça-feira, 22 de junho de 2010

Desvendando Africa- E.M. Célia Sobreira

No último dia 17 às 19 horas, estive na E.M. Celia Sobreira no bairro Alecrim, Engenheiro Pedreira, em Japeri,  para participar de uma palestra sobre o Continente Africano  com as turmas de Eja.

Fui para essa escola muito feliz, pois ja havia trabalhado ali no período de 2000 a 2001. Foi um reencontro com os amigos queridos e com  novos e interssantes companheiros de profissão. 
A palestra se entitulou Desvendando Africa e fazia parte da culminãncia do projeto sobre Africa.

Foi maravilhoso o encontro.

Os alunos muito interessados participaram ativamente inclusive, fazendo perguntas, dando opiniões e também recitando uma belissima poesia de Agostinho Neto entitulada " Adeus à Hora da Largada ", lida em jogral pelos alunos das turmas 701 e 702 , organizados pela professora Elisabete Emerick.

Infelizmente o evento não pôde ser realizado como previsto no pátio, com maior número de alunos, pois naquela tarde  faleceu uma funcionária da escola. Optamos  por realizar o evento em uma das salas da escola por respeito aos alunos que ali estavam.

Deixo aqui meu beijo para todos os alunos que participaram, especialmente  para o Thiago, Dona Benedita  e a Maíra.

Meus carinhos a Professora Beth Emerick e Professora Lucia, que acompanharam seus alunos.

Meus agradecimentos a Coordenadora Pedagógica Lucilene de Oliveira pelo convite,  a Diretora Katia pelo acolhimento, a professora Karina da SEMEC e a Coordenadora da EJA, Joyce Oliveira.

Deixo aqui o registro fotográfico conforme prometi.

 Professora Lucia e Alunos

 Eu em ação
A Coordenadora Pedagógica Lucilene Oliveira


Professora Bete

Os alunos

Professora Fatima Reis



Prestando atenção

Eu com os alunos


A leitura de Agostinho Neto

O grupo do Jogral


Olha a D. Benedita aí....

Eu e Thiago com meu livro

Thiago, eu  e a doce Maira

A   rapaziada
Professora Fatima e Prof Joyce
Professora Fatima e Prof Elisabete Emerick

 A equipe da escola e da SEMEC





segunda-feira, 21 de junho de 2010

Saramago


Se podes olhar, vê.
Se podes ver, repara!

Jose Saramago in Ensaio sobre a Cegueira.

terça-feira, 8 de junho de 2010

Chico Mendes para Crianças

Na verdade, eu  escrevi pra dizer que  na quinta feira, dia 10/06 às 10 da manhã,estarei no Salão da FNLIJ para Crianças e Jovens na Rua Barão de Tefé, 75, Saúde, Zona Portuária, para uma sessão de autógrafos do meu livro  " A História de Chico Mendes para Crianças"no Espaço Leitura.

Todas e todos estão convidados para partilhar deste dia comigo.